sábado, 22 de dezembro de 2007

A incompreensão de ser um mix

Muita gente não me conhece por inteiro, para alguns sou só alegria, festas, diversão. Para outros sou amizade, lealdade, confiança. Tenho significado oculto, para muitos não sou nada, para alguém sou tudo.

Sou a mistura da totalidade e da ausência. Tenho momentos de alegria e de dor. Consigo ser caseira e festeira. Tenho bom humor, mas as vezes sofro de tpm. Sou corajosa, mas tenho meus medos incompreensíveis. Me apaixono, mas não me entrego com facilidade. Sou simples, mas não saio sem batom. Desligada, mas noto coisas que ninguém percebe. Perdida, não sei chegar em lugares onde muito já frequentei. Sonho com locais nunca visitados, com pessoas nunca vistas. Viajo para longe em pensamentos, num segundo.

Entendo as pessoas, sabendo que somos diferentes. Sou exigente com o caráter de quem escolho para conviver comigo, mas já dei papo para gente superficial. Não tenho paciência para futilidades, mas percebo que precisamos delas em algum momento. Não suporto quem se acha, mas reprovo aqueles sem o minímo de auto-estima. Me irrito com quem quebra a cara e não aprende, mas tenho fé que um dia caiam suas fichas.

Consigo ser louca, mesmo sendo certinha. Não sigo padrões, nem a multidão, não gosto de estereótipos, mas observo a moda. Sou 8, 80, o que não quer dizer que eu seja uma pessoa de lua. Tenho minha personalidade, mas mudo de opinião sempre que vejo necessidade. Mudo minhas crenças, quando ultrapassadas, mas tenho algumas idéias que não se modificam apesar do passar dos dias.

Sou um mix, do meu tempo, das minhas experiências. Talvez só eu me conheça por inteiro; mas não me preocupo com este dilema. Afinal, será que conheço alguém integralmente?

3 comentários:

lacuna disse...

qsee

Paula F disse...

"simples, mas não saio sem batom"
adoro
adoro
adoro

bjuuus minha florzinha

Fℓor d' Мeninα ✿ disse...

Olá, adorei o seu blog, estou iniciando o meu, caso tenha interesse de passar lá e dá uma olhadinha.. http://alannaltc.blogspot.com/