quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Emoções

Foi quase num piscar de olhos que 2007 se passou, as horas, os dias e os meses se cruzaram numa rapidez incrível.

O tempo correu velozmente, e muitas vezes tive vontade de pará-lo numa tarde em boa companhia, numa noite de festa com as amigas, numa manhã ensolarada e num abraço de alguém especial. Mas sem escutar meus apelos, o tempo seguiu em ritmo acelerado.

Em meio a este ritmo sem freio, percebi que muitas pessoas vivem nesta correria atrás do tempo. Está certo ir atrás do que se deseja, mas algumas nunca cessam, estão sempre atrás de alguma coisa que possa preenchê-los ou completá-los, e como o tempo não pára, passam suas vidas nessa maratona.

Num dia qualquer, em meio à loucura e caos do mundo, parei por alguns segundos suspensa e imóvel, interrompendo minha curiosidade pelo futuro, me permiti viver o presente e usufruir daquilo que estava ao meu alcance. Muitas coisas que haviam se passado despercebidas, acabaram sendo notadas, e pude descobrir que o agora é tudo que tenho, já que a vida é uma sucessão de "hojes".

O tempo seguiu seu circuito e quando me dei conta estava em dezembro, quando vi já era o dia 31, último dia do ano. Foi o dia em que parei para lembrar de todas as coisas boas que tinham acontecido, do que tinha aprendido com os erros, de tudo o que vivi.

Na noite da virada, reunida com alguns amigos, começamos a conversar sobre os últimos trezentos e sessenta e cinco dias, e cada um escolheu uma palavra que pudesse resumir ou expressar o que o ano passado tinha significado. Escolhi emoções, era o que simbolizava 2007 para mim.

Na hora das saudações por um ano novo feliz, meus amigos me desejaram muito mais emoções para 2008, e no íntimo era aquilo que eu também desejava, viver cada dia com muita emoção.

Nenhum comentário: