sexta-feira, 11 de julho de 2008

...

Forte esse trecho que encontrei do Caio Fernando Abreu:

"Chorei três horas, depois dormi dois dias. Parece incrível ainda estar vivo quando já não se acredita em mais nada. Olhar, quando já não se acredita no que se vê. E não sentir dor nem medo porque atingiram seu limite. E não ter nada além deste amplo vazio que poderei preencher como quiser ou deixá-lo assim, sozinho em si mesmo, completo, total."

Um comentário:

Gabriela disse...

Ovelhas Negras - Lixo e Purpurina

Esse conto sei de cor. E por ser o mais obscuro, visceral mas, mesmo assim, brilhante, é, talvez, meu preferido.