quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Sem lenço, nem documento

Sem lenço, nem documento, deixo minhas pegadas na areia
Ao olhar para trás me deparo com um morro de pedras, um mar de água cristalina
Só o que vejo é a natureza, esse céu azul que me hipnotiza, esses verdes que me encantam
Curto a brisa, a maresia
É bom não ter hora para voltar
Anoitece e ali estou, ainda contemplando a paisagem
Tudo parece perfeito, só faltou você do meu lado
Noto que a vida pode, sim, ser
Emocionante, divertida e surpreendente.