segunda-feira, 27 de julho de 2009

Mais um ano


Mais um ano se passou
Mais um ano cheio de alegrias
Onde estive rodeada das pessoas que eu amo, das pessoas que são importantes para mim
Só tenho que agradecer a Deus por mais um ano de aprendizado
Por cada momento maravilhoso que vivi.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Somos apenas meninos

"- Trabalhamos, compramos, vendemos e construímos relações sociais; discorremos sobre política, economia e ciências, mas no fundo somos meninos brincando no teatro da existência, sem poder alcançar sua complexidade. Escrevemos milhões de livros e os armazenamos em imensas bibliotecas, mas somos apenas crianças. Não sabemos quase nada sobre o que somos. Somos bilhões de meninos que, por décadas a fio, brincam neste deslumbrante planeta."
Augusto Cury, o autor de O Vendedor de Sonhos.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Uma opção

Não consigo mais te alcançar
Foi uma opção que fiz, eu sei
Não cogito a hipótese de voltar atrás
Mas mesmo assim, sinto muito

Procuro preencher meus dias
Com afazeres rotineiros e noites badaladas
Mas não consigo mais, enchê-los de cor

Às vezes penso no teu dia
Será que sente a minha falta?
Será que está se cuidando direito?
Pergunto-me também, com mais freqüência
Se já substituiu o meu lugar no teu peito

Sem resposta a nenhuma das inquietações
Volto meus pensamentos no aqui, agora
No meu dia-a-dia preto e branco

Completo minha vida com tudo que posso
Exceto tua presença

Que falta me faz, não imagina
Só o tempo irá mudar isso que sinto
São escolhas, eu sei
Mas mesmo assim, sinto muito.

[Uma opção, ficcional]

.

"Os fatos não mudam, mas podemos mudar a maneira de encará-los."

terça-feira, 7 de julho de 2009

A velocidade dos dias

Cada dia mais me surpreendo com a velocidade do tempo. Daqui uns dias já é meu aniversário de novo. É domingo, mas quando me distraio, já to na quarta. A minha tia, aquela bonitona, alta, vistosa, hoje é uma senhora. Meu maninho que ontem era um bebê, no próximo aniversário completa dez anos. No último final de semana encontrei uma amiga, do tempo do pré, nem sei como que a reconheci - nem como lembrava de tudo daquela época - já se passaram uns 17 anos. Por isso que resolvi acordar mais cedo ultimamente, porque o dia corria e quando me dava conta já era de noite, nem dava para fazer tudo que eu queria. Agora, não ligo mais para o que possam pensar, pois o tempo passa tão rápido, que náo há momento para bobagem.